Doenças crônicas: o que podemos compreender observando os dados epidemiológicos?