4 dicas para lidar com a comida durante as festas de fim de ano

21/12/2017

Escrito por

Chegamos àquele lindo período do ano, repleto de festas, confraternizações e reencontros. É uma época bonita, decorada e que promove momentos de celebração e reflexão, e crianças e adultos costumam se encantar com o Natal. Porém, os comentários que mais ouvi de colegas e amigos nas últimas semanas, foram:

 

"Não tem como manter a dieta nestes dias, né?"
"Agora só em janeiro mesmo para controlar a boca"
"Em dezembro, é crueldade! É muita comida, não tem como se controlar"
 "Como manter o peso nessa época? Impossível!"

 

Desenvolver ansiedade e preocupação por estar perto de comida exemplifica muito bem o que o autor americano George Scrynis define como nutricionismo, isto é, um terrorismo nutricional. Compondo o cenário ainda temos o sentir culpa por comer determinado alimento, sentir vergonha de gostar de comer alguns alimentos, ter medo de algumas comidas, sentir ansiedade ao sentar na mesa, e, até mesmo, se sentir uma pessoa boa ou má conforme o que comeu.

Como coloca o autor Adam Levinovitz: "O discurso moderno sobre comida é recoberto de vocabulário moral e religioso. São alimentos "naturais" ou "antinaturais", "bons"ou "ruins". Alimentos ruins podem prejudicar você, mas são "pecaminosamente"deliciosos, prazeres "culpados". Alimentos bons, por outro lado, são "integrais", "de verdade" e "limpos" - termos mais adequados a manuais monásticos etratamentos filosóficos do que a debates científicos."  Levinovitz acrescenta: "Falar sobre comida desta forma é prejudicial. Cria pessoas neuróticas com o quecomem, que veem os alimentos como puros ou impuros, bons ou maus".Parece que ele descreve nossa realidade, não é mesmo? E durante as festas, em que há comida gostosas (consideradas "más") em abundância, essa realidade se torna aterrorizadora.

 

 Para fugirmos dessa atual regra, e podermos comemorar as festas em sua plenitude, em paz com a comida, separei quatro dicas para te ajudar a lidar com a comida de uma forma diferente neste ano:
 

1. Não tenha medo da comida
 
"Será que eu vou conseguir me controlar perto da comida?"
"Será que vou jacar?"

 
Um dos grandes medos durante essa época é se descontrolar perto da mesa e acabar comendo em grande quantidade e de forma descontrolada - ou até mesmo tendo uma compulsão alimentar. Mas tente tirar esses pensamentos de medo da cabeça. Nem tampouco fique repetindo aquele mantra tão conhecido "se controle, se controle, não ponha o pé na jaca", pois isto também só aumentará sua ansiedade. 


Pelo contrário, mantenha a calma, a tranquilidade e a alegria do momento! Observe os pratos que estão sendo servidos, e observe quais deles estão te despertando um desejo de comer. Se sirva com calma, e deguste e saboreie cada mordida - e foque em ter prazer em comer e também com as pessoas que estão ao seu redor!
 
 2. Não trate estes momentos como uma brecha na dieta
 
"É só hoje!"
"No natal, pode"

 
É comum que as pessoas já fiquem ansiosas antes da ceia e já tragam esses pensamentos aliviantes permissivos. Isto é, ao fazer estes pensamento, você está se dando uma permissão temporária de comer - e ao ser temporária, isso já diz à sua mente que no futuro haverá privação de novo, ou seja, a hora de comer é agora! E, é claro que com a sua mente funcionando assim, você irá comer mais do que comeria normalmente - provavelmente até se sentir estufado ou ter uma compulsão alimentar. Afinal, a hora é agora, e você tem que aproveitar!


Pelo contrário, como já conversamos várias vezes (veja aqui) e como promove a Alimentação Intuitiva (Tribole e Resch, 2012), a permissão de comer nos dá a real oportunidade de escolher o que queremos e de termos mais prazer ao comer. Sim, todo dia pode, não só no natal!

 

Elimine essa mentalidade da dieta e da restrição, e pense que você pode comer o quanto quiser e o quando quiser! Você não precisa comer até morrer hoje, afinal é provável que nos dias seguintes você até tenha as sobras daquela refeição... Então, coma com tranquilidade e prazer, com calma e degustando!

 

 

3. Não compense - você não precisa disso

 
"Vou fazer só um almoço leve hoje, por causa da ceia do natal"
"Amanhã preciso maneirar na comida, porque hoje vai ser 'forte'!"
"Ah, em janeiro eu recomeço a dieta, e vai estar tudo bem"!
 
É comum em dias de ceia farta que aqueles que sofrem com o terror do natal já tenham esse desejo de fazer uma compensação. Porém, seja uma compensação prévia (ficar de jejum o dia todo; pular refeições; comer pouco) ou uma compensação posterior (se exercitar muito, fazer jejum no dia seguinte), estas compensações farão com que você tenha a mesma mentalidade de permissão temporária dita no item 2. Isto é, "eu posso comer tudo agora, porque eu já compensei, ou amanhã vou compensar... ou em janeiro eu vou compensar"! E, assim novamente, você irá comer mais do que o necessário, e seu terror do natal estará acontecendo...


Pelo contrário, coma normalmente nos dias que antecedem estas ceias e nos dias seguintes. Você não precisa compensar nada! Mesmo que você tenha comido um pouco a mais na ceia (o que não é algo anormal, afinal podemos ultrapassar a nossa saciedade por vários motivos, como sabor muito gostoso, momento especial..), seu corpo é totalmente capaz de lidar com isso! Nosso corpo lidar muito bem com excessos e também nos dias que comemos de menos. 
 
 4. Não coloque o foco no que não vale a pena
 
"Será que vou conseguir manter o peso?"
"Como vou me manter dentro da dieta?"
 
As festas são momentos tão gostosos! Momentos de reencontro, de alegria, de descanso do trabalho... e, passam tão rápido né! Então, a sugestão é: não coloquem seu foco no que não vale a pena, como em preocupações com peso e comida.


"Ah, mas se eu não me controlar, eu vou ganhar peso...". Na verdade, a ansiedade e a preocupação com estes momentos podem fazer com que você acabe tendo os pensamentos trazidos nos itens acima, e  isso é muito mais provável que te leve a um descontrole e possibilite - talvez - um ganho de peso. A neura, o medo, a culpa também pesam, e realmente podem estragar um momento tão lindo!


Então, pelo contrário, coloque seu foco em aproveitar cada minuto destes momentos tão gostosos! E isso vale para a comida também! Busque o prazer de comer, curta cada mordida! Você vai ver que, comendo sem culpa, com prazer e com tranquilidade, você conseguirá respeitar seu corpo, terá um momento feliz e leve, e não entrará em uma compulsão alimentar ou em um comer descontrolado e agressivo durante a ceia de natal!
 

Paul Rozin, pesquisador em comportamento alimentar, diz e eu estou cada vez concordando mais: "Preocupar-se com a comida não faz bem para você". Estamos cada vez mais nos sentindo reféns da comida e nem o Natal mais se salva...

 

 

Referências:

- LEVINOVITZ, A. A Mentira do Glúten: e outros mitos sobre o que você come. Porto Alegre: CDG,2015. 248p.

- TRIBOLE, E., RESCH, E. Intuitive Eating: A Revolutionary Program That Works. St Martins Press. 2012

 

 

 

Share on Facebook
Please reload

Últimas matér

February 1, 2018

Please reload

Arquivo
Please reload

Tem dúvidas sobre nossas formações ou gostaria de nos contatar? Entre em contato por e-mail ou WhatsApp.

Quer fazer parte da nossa lista de transmissão via WhatsApp e receber todas novidades em primeira mão?

Envie-nos uma mensagem pelo aplicativo solicitando.

* Todos os direitos reservados ao Instituto de Alimentação Consciente e Intuitiva 2019 / CNPJ: 30.569.638/0001-09